Teoria do m%c3%a9todo cient%c3%adfico interna

Teoria do Método Científico

  • Aula 1 - A Formulação do problema do conhecimento científico em Platão
    • Aula 1 - A Formulação do problema do conhecimento científico em Platão
    • Aula 1 (áudio) - A Formulação do problema do conhecimento científico em Platão
    • Aula 1 - A Formulação do problema do conhecimento científico em Platão
  • Aula 2 - O projeto Aristotélico-Tomista de um sistema de ciências
    • Aula 2 - O projeto Aristotélico-Tomista de um sistema de ciências
    • Aula 2 (áudio) - O projeto Aristotélico-Tomista de um sistema de ciências
    • Aula 2 - O projeto Aristotélico-Tomista de um sistema de ciências
  • Aula 3 - As dez categorias aristotélicas e suas ciências correspondentes pt 1
    • Aula 3 (áudio) - As dez categorias aristotélicas e suas ciências correspondentes pt 1
    • Aula 3 - As dez categorias aristotélicas e suas ciências correspondentes pt 1
    • Aula 3 - As dez categorias aristotélicas e suas ciências correspondentes pt 1
  • Aula 4 - As dez categorias aristotélicas e suas ciências correspondentes pt 2
    • Aula 4 - As dez categorias aristotélicas e suas ciências correspondentes pt 2
    • Aula 4 - As dez categorias aristotélicas e suas ciências correspondentes pt 2
    • Aula 4 (áudio) - As dez categorias aristotélicas e suas ciências correspondentes pt 2
  • Aula 5 - Requisitos para a explicação científica: a inteligência dos primeiros princípios
    • Aula 5 - Requisitos para a explicação científica: a inteligência dos primeiros princípios
    • Aula 5 - Requisitos para a explicação científica: a inteligência dos primeiros princípios
    • Aula 5 (áudio) - Requisitos para a explicação científica: a inteligência dos primeiros princípios
  • Avaliação
    • Avaliação do curso Teoria do Método Científico
  • Aula 6 - Requisitos para a explicação - O silogismo e suas formas
    • Aula 6 - Requisitos para a explicação científica - O silogismo e suas formas
    • Aula 6 (áudio) - Requisitos para a explicação científica: O silogismo e suas formas
  • Aula 7 - Requisitos para a explicação científica: explicação pela causa adequada
    • Aula 7 - Requisitos para a explicação científica- Explicação pela causa adequada
    • Aula 7 (áudio) - Requisitos para a explicação científica: explicação pela causa adequada
  • Aula 8 - Sobre a descoberta do termo médio do silogismo científico
    • Aula 8 - Sobre a descoberta do termo médio do silogismo científico
    • Aula 8 (áudio) - Sobre a descoberta do termo médio do silogismo científico
  • Aula 9 - Descartes e o banimento do pluralismo metodológico- o projeto da mathesis universalis
    • Aula 9 - Descartes e o banimento do pluralismo metodológico- o projeto da mathesis universalis
    • Aula 9 (áudio) - Descartes e o banimento do pluralismo metodológico- o projeto da mathesis universalis
  • Aula 10 - Kant e o problema dos juízos sintéticos a priori na física e na metafísica
    • Aula 10 - Kant e o problema dos juízos sintéticos a priori na física e na metafísica
    • Aula 10 (áudio) - Kant e o problema dos juízos sintéticos a priori na física e na metafísica

Professor(es)

Fabio Florence
Em andamento

Categoria: Filosofia
Apresentação do Curso

O presente curso tem como objetivo delinear os contornos da resposta formulada pela filosofia perene – cujo ápice se encontra nas obras de Aristóteles e de Santo Tomás de Aquino – à pergunta: “em que consiste a explicação científica?”.

Tomaremos como ponto de partida a constatação, feita por Platão no diálogo Teeteto, da existência de um tipo especial de conhecimento marcado por um grau de confiabilidade maior que todos os demais para, em seguida, expor as características fundamentais desse tipo de conhecimento (denominado científico), arroladas por Aristóteles em seu Organon e em sua Metafísica, a saber: para configurar-se como científico, o conhecimento de determinado objeto ou fenômeno deve ser universal e necessário, coisa que se alcança mediante a descoberta das causas adequadas.

Num segundo momento, ocupar-nos-emos dos principais ataques sofridos na modernidade pelo conceito clássico de ciência, fundamentalmente por parte do mecanicismo cartesiano, da filosofia transcendental de Kant e do positivismo em suas principais variantes. Por fim, mostraremos os impasses aos quais conduz a renúncia tácita à noção de verdade por parte da prática científica atual, bem como seus efeitos colaterais, facilmente constatáveis na multidão de fraudes científicas à qual nos vemos continuamente expostos.

Comece agora